Augusto de Campos e as fontes tipográficas de Tony de Marco


Em 1998 Augusto de Campos publicou o livro “Música de Invenção” (editora Perspectiva). Nele encontramos o poema “ruídos” (1993) composto com uma das primeiras fontes de Tony de Marco, a Futura Vítima (1992).


Em 2013, Augusto publicou o livro “Não poemas” (Perspectiva). Nele, encontramos não somente uma versão colorida do poema “ruídos”, mas também o poema “lobrograma (peire vidal)” (1996), composto com a fonte Death Ray (1994).



Em 2015, no livro “Outro” (Perspectiva) aparecem os poemas “tvgrama 4 erratum” (2009), com a fonte Nanotech (1998), “os que não” (2010) e “poder ser (valéry)” (2010) ambos com a fonte Concreta, de Tony de Marco e Niko Fernandez (2009).


Na revista digital Errática encontromas o poema MW - tema e variações, “talvez o menor poema encontrável em língua inglesa” nas palavras do poeta. Mais uma vez a fonte Concreta foi usada.


Em 2011, Augusto de Campos completou 80 anos e a revista Errática preparou uma comemoração multimidiática com vários artistas, que enviaram trabalhos realizados especialmente para essa homenagem. Tony de Marco apresenta uma versão interativa do poema “viva vaia” em Processing (código abaixo). 
//Programado em 2011 por Tony de Marco 
//para o aniversário de 80 anos de Augusto de Campos,
//autor do poema VIVA VAIA
//Feito com Processing e libertado do Java pelo Processing.js 
//Obrigado Ben Fry, Casey Reas, John Resig e Luciano Ramalho
//Não funciona no Internet Explorer
void setup() { size(1115, 400); smooth(); noStroke(); } void draw() { float ax = constrain(430 + mouseX/60, 430, 445); float bx = constrain(445 + (width - mouseX)/60, 445, 460); float cx = constrain(460 + mouseX/6.75, 460, 625); float dx = constrain(265 + (width - mouseX)/6.75, 265, 430); float ex = constrain(490 + mouseX/6.75, 490, 655); float fx = constrain(685 + (width - mouseX)/6.75, 685, 850); float gx = constrain(670 + mouseX/60, 670, 685); float hx = constrain(655 + (width - mouseX)/60, 655, 670); float c = constrain(mouseX/4.7, 17, 255); background(451-c, 272-c, 302-c); fill(196+c, 17+c, 47+c); triangle(40, 40, 400, 40, 220, 360); quad(ax, 40, bx, 40, cx, 360, dx, 360); quad(ex, 40, fx, 40, gx, 360, hx, 360); triangle(895, 40, 1075, 360, 715, 360); }



Recentemente, em 2019, na exposição “Augusto de Campos: Poemas e Contrapoemas” de 30 de março à 01 de junho de 2019 na Galeria Luciana Brito (São Paulo), Campos apresenta os poemas “O Inesperado (Rosa)” (2017), “O Inesperado (Preto)”, 2017 e “O Inesperado (Azul)”, 2017, compostos com a fonte Concreta.

A fonte Concreta é inspirada na Archtype de Josef Albers e na poesia concreta de Augusto de Campos. Veja abaixo o mapa de caracteres.



© CONTRAST 2018-19 - São Paulo, Brasil